Dicas para Pagar Menos na Declaração do Imposto de Renda

Ufaa! Acho que estou conseguindo organizar a minha vida aos poucos, apesar de ainda um pouco corrida.
Infelizmente, meu problema com a João Fortes continua. Preciso desabafar que estou no aguardo de uma posição deles para mais de 40 dias e nada de respostas. 😦

Maaaas como apesar de todos os problemas a vida continua – e ainda bem -, eis que está chegando a data limite para declaração do imposto de renda e com ele uma possível restituição ooou o tão temido pagamento de ajuste.

A minha missão hoje é trazer algumas “dicas” para declarar os seus rendimentos da melhor maneira possível, dentro da lei, é claro. Continuar lendo

Plano Itau de Capitalização (PIC) – É tão vantajoso assim?

O post de hoje foi inspirado em um acontecimento do meu cotidiano. Semana passada fui ao Itau para desbloquear o meu novo cartão (sendo que eles dão uma possível opção de desbloquear pela internet, só que é quase impossível). Até aí tudo bem, enfrentei aquela filinha básica e quando chegou a minha vez, pedi à menina que estava na caixa para que desbloqueasse o meu cartão. Ele fez o serviço solicitado e ao terminar, veio com aquele papo de quem quer vender: falando que o sistema identificou que eu sou uma cliente em potencial e começou a me explicar sobre os produtos que o Itau poderia me disponibilizar. Tenho que confessar que eles possuem todo um tato para falar com as pessoas de modo que convençam mesmo. Tudo bem que eu não sou parâmetro, já que tudo que diz respeito a investimento e juntar dinheiro já enche meus olhos… tudo isso por conta da data da entrega das chaves que se aproxima e eu não sei o que fazer.

Com isso, decidi falar sobre um dos produtos que eles me ofereceram como sendo a oportunidade imperdível: o PIC.

O Plano Itau de Capitalização (mais conhecido como PIC) pode ser grosseiramente definido como uma poupança misturada com loteria, ou seja, esse título de capitalização não pode ser considerado investimento. Como frase tema deste produto podemos colocar: “Investimento e poupança, com chances de sorteio ou seu dinheiro de volta”. É isso que eles pregam.  Continuar lendo

Financiamento: SAC X PRICE, Qual a diferença?

Comecei a  consultar os melhores bancos para tomar crédito imobiliário. Essa é uma etapa muito importante no financiamento, pois a partir dessa decisão, você vai comprometer boa parte da sua renda por longos anos. É preciso tomar muito cuidado na hora de escolher o melhor banco para esse momento, se é que existe, né?

Temos meio que claro na nossa cabeça que a Caixa é o melhor lugar, e sim, eles possuem uma taxa de juros bem menor, mas, no nosso caso, a CEF não consegue nos atender, pois de acordo com o total da nossa renda, não seria possível financiar todo o apartamento. Mas isso é papo para outro dia, pois ainda não defini qual será o banco, estou fazendo diversas simulações e quando estiver com um material comparativo razoável, compartilho com vocês.

Sabemos que qualquer ramo possui os seus termos técnicos e no Mercado Financeiro não seria diferente. Quando estamos em busca do crédito imobiliário, nos deparamos com diversos desses termos. Um deles é o Sistema de Amortização. Resumidamente posso falar que é a definição de como será feito o pagamento desse empréstimo e juros.

Atualmente, os mais usados são a Tabela Price, que pode ser definida como pagamento de prestações fixas, e o Sistema de Amortização Constante (SAC), que nada mais é do que prestações decrescentes. Continuar lendo

INCC – O Monstro da Construção Civil?

Mensalmente recebo o boleto de pagamento da construtora referente ao imóvel da planta, pois enquanto eu não pego as chaves, o meu relacionamento é direto com a construtora. Ao receber os boletos, percebi que ele tinha o seu valor alterado todo mês. Com isso, fui correr atrás para saber um pouco mais sobre o que afetava essas alterações e se realmente é justo as construtoras cobrarem.

Pra início de conversa, é preciso saber o que é o INCC e no que ele afeta na compra do apartamento na planta.

Índice Nacional de Custo da Construção. Esse índice foi estabelecido pelo Governo para que os custos da construção acompanhe a inflação e engloba tanto a mão-de-obra quanto a variação no preço dos materiais. Ele foi criado após diversas quebras  financeiras das construtoras e promessas não cumpridas sobre as entregas do apartamento. Tendo isso em vista, o Governo passou a ser mais rígido e aplicar algumas penalidades nas construtoras e suas promessas e ao mesmo tempo estabeleceu o INCC, que serviu para assegurar as construtoras quanto à inflação. Resumindo: o INCC garante o poder de compra do seu dinheiro nas mãos das construtoras com o decorrer dos anos.

É preciso saber, também, que o INCC não afeta só o valor mensal das parcelas. Ele afeta as intermediárias, balões, entrega das chaves e o restante a ser financiado. :O

Tudo estaria OK se a renda da família conseguisse acompanhar proporcionalmente esse índice, mas infelizmente isso não acontece, até porque, tem períodos que ele sobe muito. É possível ver alguns casos em que a dívida atualizada pelo INCC conseguiu superar o valor atual do imóvel.

Por isso, quando formos fazer o planejamento financeiro acerca da compra do imóvel, é preciso levar em consideração esse índice. O problema é que muitas das vezes, quando vamos fechar o negócio, não temos conhecimento sobre o assunto e o vendedor dificilmente vai maximizar o riscos falando sobre ele.

Pra quem quiser saber como calcular o a prestação após a correção do INCC, segue o cálculo: Continuar lendo

Investir com Pouco Dinheiro

No início de junho publiquei aqui no blog sobre o Desafio das 52 semanas que eu e meu namorado estávamos fazendo para nos ajudar a juntar dinheiro por conta do apartamento, mas preciso compartilhar um grande defeito nosso: a falta de disciplina para cumprir alguma coisa, principalmente quando o assunto é dinheiro 😦 Adivinhem o que aconteceu? Passou uma semana e esquecemos de colocar a quantia, a segunda semana também passou e mais uma vez esquecemos e o pior, a terceira semana também passou e esquecemos de novo. 😦 A gente só lembra quando não tem dinheiro. Levando isso em consideração, pensei numa coisa. Já que a gente tem tanta dificuldade em nos policiar e guardar o dinheiro toda semana na caixinha, por que a gente não estabelece um valor mensal e gradativo para poupar? 😀

Pois bem, foi com isso que montei uma tabelinha com, a principio, 12 meses. Porque além da gente não ter o “estresse” de toda a semana ter que colocar o dinheiro, a gente ainda vai ter o mês inteiro para pôr. No entanto, para não ficar meio jogado, estipulei que colocaremos todo início do mês, quando recebermos nosso salário.

Tabela Desafio 12 meses

Muita gente deve estar pensando que trocamos seis por meia dúzia, mas a forma como é feito agora, faz toda a diferença, pelo menos para nós. Com isso, temos uma vantagem, não tão vantajosa  vamos começar do zero! 😀 Nada mais justo.

Todo esse texto só pra falar que estava pensando em uma maneira da gente aplicar  esse dinheiro até o dia que fosse preciso usar. Daí eu comecei a pesquisar quais tipos de aplicação poderíamos fazer e infelizmente, com a nossa quantia e o nosso tempo de aplicação que será curto, não teríamos tantas opções. Continuar lendo

Desafio 52 semanas

Assim como qualquer pessoa que compra o apartamento na planta já deve ter passado por isso, agora chegou a nossa vez. De acordo com pesquisas, posso dizer que a parcela intermediária da compra de um imóvel é a principal causadora da inadimplência. Essas tais parcelas podem ser vistas como: trimestrais, anuais, chaves. O fato é que ela é a causa do pesadelo em muita gente.

No nosso caso, essas parcelas pesaram ainda mais. Como não tínhamos dinheiro para dar de entrada no imóvel, tivemos que distribuir esse valor entre as parcelas mensais e intermediárias. 😦

Além do nosso apartamento estar um pouco acima do que planejávamos, sabemos que dinheiro na mão é vendaval e por isso será preciso investir, de alguma forma, o máximo de dinheiro possível. Com isso, nós começamos a fazer esse desafio das 52 semanas.

Muita gente já deve conhecer, até porque, no facebook só tem se falado nisso. Como funciona?? Da forma mais simples do mundo: você começa a primeira semana desembolsando R$ 1,00, na segunda semana R$ 2,00, na terceira semana R$ 3,00 e assim por diante e vai fazer isso durante 52 semanas. Se você seguir a risca, no final do desafio você terá R$ 1.378,00.

Como, pra gente, esse valor não será suficiente, decidimos colocar R$ 50,00 todo início de cada mês e qualquer moeda que esteja sobrando a gente investe nessa caixinha também. Continuar lendo