Portabilidade de Crédito

Queria que chegasse logo a parte boa, a parte que eu começo a decorar o apê, comprar os eletrodomésticos e tudo o que precisa. Mas infelizmente, ou, felizmente, o apartamento só vai ficar pronto em junho do ano que vem. Coloquei felizmente, porque eu não tenho o dinheiro agora pra pegar as chaves. hahaha

Como o meu apartamento está na planta, nesse primeiro momento eu pago diretamente pra construtora e só quando eles me entregarem a chave é que eu vou começar o financiamento. aí é que o bicho pega

Com isso, eu já to buscando o melhor tipo de financiamento e o melhor banco. Nessas minhas andanças, me interessei por um assunto, não muito divulgado pelos banco: Portabilidade de Crédito.

A portabilidade de crédito nada mais é do que a possibilidade de trocar a sua dívida do seu atual banco para outro que esteja oferecendo melhores condições naquele período.

O que é preciso pra realizar essa portabilidade? Primeiro você tem que pesquisar qual o banco está com a melhor taxa. Feito isso, peça ao banco o total do saldo da sua dívida e leve ao novo banco, com a taxa inferior, para fazer uma simulação. Solicite também todos os custos que serão incorridos nessa portabilidade.

Com esses valores em mãos, comece a fazer as comparações pra se certificar se realmente vai ser benéfico. Ah, e não deixe de conversar com o gerente do banco em que você possui a dívida, pra tentar uma redução de taxa.

Alerta: A quitação de sua dívida com o banco do qual pretende transferir sua dívida deve ser feita pelo banco para onde você a está levando, e não por você.

Algumas coisas que é preciso saber: Continuar lendo

Anúncios

Minha Casa Minha Vida – Vantagens e Desvantagens

Antes da gente decidir em investir no nosso imóvel, passamos longas noites procurando a melhor maneira e o melhor imóvel que poderíamos comprar e uma delas foi participar do programa Minha Casa Minha Vida.

Pois bem, hoje eu vim falar um pouco melhor sobre ele, mostrando suas vantagens e desvantagens.

Primeiramente, precisamos saber do que se trata o mesmo. Resumidamente, podemos defini-lo como uma parceria entre o Governo e o Estado para beneficiar as famílias brasileiras, em especial para as famílias que possuem um valor mensal bruto inferior a R$ 5.000,00 e se a renda for inferior ao valor de R$ 3.200,00, é ainda melhor, pois sofrem redução no valor dos seguros e subsídios.

Entende-se por subsidio a parcela “paga” pelo Governo. Coloquei o paga entre aspas, pois esse dinheiro é devolvido posteriormente com os juros do financiamento.

Esse programa tem como foco dois tipos de compradores:

– O primeiro, que tem um renda mensal de até R$ 1.395,00 (não sei se o teto continua nesse valor). Para esse tipo de comprador, o programa é um pouco mais eficiente, por não precisar dar nenhum valor de entrada, a parcela é de até 10% do salário.

– Para quem ganha entre R$ 1.95,00 e R$ 4.900, não tem tanta facilidade, mas ainda assim é interessante, por ter um taxa de juros um pouco menor e o financiamento se dá até 30 anos.

Mas nem tudo são flores, é preciso estar atento antes de aderir ao programa: porque além de entregar os imóveis com qualidade duvidosa, algumas construtoras vendem as casas\apartamentos em lugares sem infraestrutura nenhuma, ou seja, leia atentamente o contrato, verifique o lugar e pesquise outras construções dessa empresa. Continuar lendo

Top 10 – Construtoras

Na hora da busca por um imóvel na planta, todo e qualquer cuidado é fundamental, por isso resolvi criar este post pra trazer uma reportagem sobre as 100 maiores construtoras do Brasil.

Sendo uma empresa de grande porte, as chances de que aconteça algo de errado diminui consideravelmente. Óbvio que não nos traz 100% de certeza, mas nos dá uma certa segurança.

Não vou colocar o ranking inteiro aqui, para não deixar o post muito extenso. No entanto, quem quiser conferir a lista completa, é só clicar aqui.

Segue o TOP 10 das maiores construtoras em número de obras do ano de 2013:

MRV: Sem dúvidas é a maior construtora disparada em número de obras, além de ter sido premiada com o primeiro lugar também no que tange imóveis de baixa renda e, particularmente, acho que merece ser a cabeça da lista. Continuar lendo

Apartamento na planta – Possiveis Dúvidas

Que é vantajoso adquirir um imóvel na planta, disso não temos dúvidas. Mesmo tendo seu valor reajustado segundo a variação do INCC, ainda é possível obter uma economia de 20 a 30% em comparação com os imóveis já prontos e dependendo do local e do imóvel, ainda é possível que ele valorize cerca de 50% com a entrega das chaves.

Mesmo considerando todas essas vantagens, não é aconselhável fechar um investimento desse porte por impulso, é preciso parar e pensar sobre os seguintes itens:

Definir o seu perfil: Dependendo do empreendimento que vá investir, pode ser que demore 2/3 anos até a conclusão de todos os passos. Sendo assim, você precisa avaliar a necessidade da sua família e sua realidade financeira. Muitas vezes, vai ser preciso manter a sua casa atual e ainda pagar o financiamento do novo imóvel.

Analisar o histórico da construtora: Apesar do passado positivo de determinada construtora, isso não será o suficiente para termos 100% de certeza sobre a sua idoneidade, mas pode diminuir consideravelmente possíveis dores de cabeça. Se for viável, é válido até entrar em contato com moradores de outros empreendimentos dessa mesma construtora pra saber se houve atraso na obra, problemas com infraestrutura ou descumprimento de promessas. Além, de investigar se a empresa tem algum processo judicial ou reclamações no PROCON.

De olho nos documentos: Antes de mais nada, peça uma cópia do Memorial de Incorporação da Obra. Se, por uma acaso, o corretor vier com algum tipo de conversa, saia dessa. Levantar a a obra sem esse documento, é considerado crime. A Lei que dá embasamento à essa afirmação é a lei 4591, de 1964. Continuar lendo

Desafio 52 semanas

Assim como qualquer pessoa que compra o apartamento na planta já deve ter passado por isso, agora chegou a nossa vez. De acordo com pesquisas, posso dizer que a parcela intermediária da compra de um imóvel é a principal causadora da inadimplência. Essas tais parcelas podem ser vistas como: trimestrais, anuais, chaves. O fato é que ela é a causa do pesadelo em muita gente.

No nosso caso, essas parcelas pesaram ainda mais. Como não tínhamos dinheiro para dar de entrada no imóvel, tivemos que distribuir esse valor entre as parcelas mensais e intermediárias. 😦

Além do nosso apartamento estar um pouco acima do que planejávamos, sabemos que dinheiro na mão é vendaval e por isso será preciso investir, de alguma forma, o máximo de dinheiro possível. Com isso, nós começamos a fazer esse desafio das 52 semanas.

Muita gente já deve conhecer, até porque, no facebook só tem se falado nisso. Como funciona?? Da forma mais simples do mundo: você começa a primeira semana desembolsando R$ 1,00, na segunda semana R$ 2,00, na terceira semana R$ 3,00 e assim por diante e vai fazer isso durante 52 semanas. Se você seguir a risca, no final do desafio você terá R$ 1.378,00.

Como, pra gente, esse valor não será suficiente, decidimos colocar R$ 50,00 todo início de cada mês e qualquer moeda que esteja sobrando a gente investe nessa caixinha também. Continuar lendo